• Joseane Terto

Estratégias de ensino na alfabetização pós-pandemia

Atualizado: 8 de mar.


A aprendizagem das crianças foi a mais prejudicada no período da pandemia, principalmente, das que se encontram entre os 5 e 7 anos de idade que corresponde a fase de alfabetização, pois nesta faixa etária a taxa de não alfabetizados cresceu em 66% no Brasil.


Por isso, a importância do planejamento do professor para com as criancas nesta fase de escolarização. Constatar em qual nível a criança se encontra é essencial para que possamos organizar atividades diversas que atendam especificamente as necessidades desses estudantes, no que diz respeito, ao ensino da leitura e da escrita.


O que observar?


Para que este processo de ensino se organize de maneira adequada o professor deve ter consciência de que a leitura tem habilidades específicas e a escrita também, e, portanto, têm habilidades distintas a serem trabalhadas no momento da alfabetização.




Enquanto que na escrita o professor faz a sondagem para identificar as fases da hipótese da escrita, na leitura o professor deve perceber não somente a decodificação, mas tambem a compreensão leitora que se constrói de forma bem complexa.


Para efetivar a escrita a criança  precisa ter conhecimento sobre o funcionamento do princípio alfabético, isto é, de que as letras têm representação sonora, muitas vezes distintas e que para reconhecer a relação letra-som este precisa dispor de habilidades tais como: a segmentação fonêmica, sendo capaz de analisar, refletir, sintetizar as unidades fonêmicas que compõem as palavras faladas.

Para atingir tais habilidades é preciso que o professor planeje situações didáticas com atividades de consciência fonológica, para que a criança consiga perceber a segmentação das palavras, das sílabas e a percepção sonora das mesmas e das letras.

Enquanto que na leitura, os professores devem entender que a compreensão leitora é resultado de uma atividade complexa que faz com que o leitor utilize uma série de operações e muitos tipos de conhecimento. Desde o reconhecimento de letra-som no texto, tanto quanto nos conhecimentos lexicais e globais, lembrando que há uma inter-relação constante entre eles.


Para o domínio das habilidades leitoras se tem uma série de propostas de atividades como:


1) Descobrir a intencionalidade da leitura por meio das estratégias de antecipação necessárias ao abordar a leitura e diante todo o processo do leitor.
2) Inferir o significado das partes não explícitas no texto.
3) Atividades de percepção e discriminação rápida das partes do texto.
4) Exercitar a memória de curto prazo.
5) Desenvolver estratégias de controle da representação mental do texto lido.

Neste sentido, indicamos que o professor faça sempre atividades diagnósticas para organizar a turma por proximidade de dificuldades e proporcionar atividades sempre condizentes às necessidades específicas de cada grupo de crianças da fase de alfabetização.


Além de utilizar de maneira recorrente e constante os materiais corretos tais como: letras móveis, livros, gibis, jornais e o uso de outros gêneros textuais, pois o objetivo do ensino da leitura e da escrita é sempre para inserir a criança no mundo letrado, para que este possa interagir e conviver lendo e compreendendo tudo que o cerca.

Como desenvolver a consciência fonológica?


Para desenvolver as habilidades necessárias para a reflexão fonológica, destaco aqui algumas atividades que são fáceis e práticas para a sala de aula.


ATIVIDADES


1º atividade: de análise fonológica, sem fazer correspondência com a escrita.


Habilidade BNCC:

(EF01LP13) Comparar palavras, identificando semelhanças e diferenças entre sons de sílabas iniciais, mediais e finais


Nome do jogo: jogo da memória RIMAS com imagens que podem ser buscadas facilmente na internet e produzidos cartões para serem utilizados pelos estudantes.


RIMAS
LEÃO, AVIÃO / ANEL, CARRETEL / DENTE, PENTE / CADEIRA, MAMADEIRA / JANELA, PANELA /JACARÉ, PÉ / CARACOL /SOL / GIRAFA, GARRAFA

SONS INICIAS - SÍLABAS
SAPATO, SALADA/ PETECA, PÊRA/ LIMÃO, LIXO/ MOLA, MOCHILA / PATO, PANELA / DINOSSAURO, DINHEIRO/ CASA, CARRO/ MACACO, MAÇÃ

SONS INICIAS - LETRAS
DRAGÃO, DOMINÓ / FADA, FOGÃO / GATO, GELADEIRA / LÁPIS, LIMÃO/ ÓCULOS, OLHO/ ILHA, IGUANA/ ABACAXI, ABACATE/ SINO, SOFÁ

2º atividade: que levam a refletir sobre os princípios do sistema alfabético ajudando os alunos a pensar sobre as correspondências letra/som.


Habilidades na BNCC:

(EF01LP07) Identificar fonemas e sua representação por letras.

(EF01LP08) Relacionar elementos sonoros (sílabas, fonemas, partes de palavras) com sua representação escrita.


Nome do jogo: jogo do bingo SONS INICIAIS.


Com cartelas que apresentam não só as figuras, mas as palavras correspondentes a elas, para que os estudantes comecem a observar as palavras que têm o mesmo início sonoro e consequentemente as mesmas letras no início.



PALAVRAS PARA BINGAR:

SONS INICIAS - SÍLABAS
SAPATO / PETECA / LIMÃO / MOLA / PATO / DINOSSAURO / CASA / MACACO

SONS INICIAS - LETRAS
DRAGÃO / FADA / GATO /LÁPIS/ ÓCULOS/ ILHA / ABACAXI /SINO

Palavras e suas figuras para conter na cartela:


SONS INICIAS - SÍLABAS
SALADA / PÊRA / LIXO / MOCHILA / PANELA / DINHEIRO/ CARRO/ MAÇA

SONS INICIAS - LETRAS
DOMINÓ / FOGÃO / GELADEIRA / LIMÃO / OLHO / IGUANA / ABACATE / SOFÁ

3º atividade: que ajudam o aluno a sistematizar as correspondências letra/som.


Habilidades na BNCC:

(EF01LP07) Identificar fonemas e sua representação por letras.

(EF01LP08) Relacionar elementos sonoros (sílabas, fonemas, partes de palavras) com sua representação escrita.



Nome do jogo: jogo da memória LETRAS INICIAIS COM TROCAS SURDAS E SONORAS.


LETRAS INICIAIS COM TROCAS SURDAS E SONORAS
PANELA, PIPOCA / BATOM, BOLA / FOGUETE, FIVELA / VIOLÃO, VELA / TIJOLO, TELEFONE / DINOSSAURO, DADO

Nome do jogo: jogo da PALAVRA DENTRO DA PALAVRA.


MAMÃO-MÃO / CASA-ASA / LAMPIÃO-PIÃO / LUVA-UVA / SACOLA-COLA / FIVELA-VELA / GALHO-ALHO / SAPATO-PATO / GALINHA-LINHA / TUCANO-CANO / REPOLHO-OLHO/ SOLDADO-DADO

Elaborado por:

Profa. Valéria, doutora em Educação pela PUC-SP. Diretora Pedagógica na Apliqueducação onde cria e desenvolve jogos de alfabetização baseados em evidências de pesquisa por conta de sua longa e sólida experiência em sala de aula no Ensino Fundamental, incluindo o trabalho de com alunos da Educação Especial.




Leitura crítica e edição: Joseane Terto

653 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo