• Joseane Terto

Habilidades socioemocionais e literatura infantil


As novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) apresenta um grupo de competências e habilidades cognitivas que incluem conhecimentos e procedimentos. E outro grupo, o das competências e habilidades socioemocionais, que são parte do desenvolvimento individual pelo qual todos passaram ao longo da vida e que engloba também aspectos físicos (bem estar) e culturais (identidade e diversidade), além do intelectual.


O trabalho com as competências socioemocionais é essencial na vida das pessoas, tais como: 1) autogestão, 2) autoconhecimento e autocuidado, 3) empatia e cooperação, 4) autonomia e responsabilidade.


Essas competências trabalham com os valores da: 1) solidariedade, 2) colaboração, 3) empatia, 4) amizade, 5) responsabilidade, 6) organização, 7) honestidade, 8) ética e 9) cidadania.


Essas habilidades as crianças podem aprender, podem praticar e integrá-las em sua vida cotidiana.



Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento normativo que visa contribuir com o trabalho das escolas e dos professores, para a elaboração do currículo e propõe que os estudantes desenvolvam as habilidades e competências necessárias para a reflexão crítica e o exercício da cidadania.  

Para serem trabalhadas essas competências é fundamental que o professor tenha conhecimento de cada uma delas e entenda que devemos articulá-las durante a aprendizagem de outras habilidades. Existem diversas formas de integrar o trabalho das habilidades socioemocionais no cotidiano na escola, a nossa sugestão é a realização da formação por meio da Literatura Infantil.


A literatura infantil tem sido apresentada como uma prática pedagógica aberta, atual, que permite à criança interagir de maneira ativa, participativa e consegue abordar os assuntos de modo desafiante e lúdico permitindo às crianças refletirem sobre as diversas situações do nosso cotidiano, inclusive os que abordam os aspectos socioemocionais.



Conhecer o mundo envolve o afeto, o prazer, a fantasia e integrar a literatura às aulas representa criar conexões que permitem encorajar os alunos a compreenderem temas que nem sempre conseguimos discutir.


E assim, damos oportunidades de reconhecerem suas emoções e como lidar melhor com elas, pensando nas demais pessoas e na importância do diálogo para a resolução de problemas emocionais que ocorrem em nossa vida constantemente.



Plano de aula: trabalhando as emoções com a Literatura Infantil


Elaboramos uma sugestão de plano de aula para você trabalhar as habilidades socioemocionais por meio da literatura infantil com o uso das novas tecnologias.


Componente curricular: Língua Portuguesa


Tempo sugerido: 50 minutos


Ano: Educação Infantil e 1º ano do Ensino Fundamental


Competências:

Autoconsciência: precisam conseguir construir um senso coerente de si mesmo, sendo capaz de compreender a perspectiva dos outros e identificar quando ela é diferente da sua.

Equilíbrio emocional: reconhecer emoções e sentimentos, bem como a influência que pessoas e situações exercem sobre eles. Buscar manter-se seguro, tranquilo e otimista em situações emocionalmente intensas.


Campo de atuação:

Vida cotidiana: refere-se à participação em situações de leitura e escrita em que o contexto são atividades vivenciadas no dia a dia de crianças nos ambientes doméstico e escolar.


Objeto do conhecimento: Compreensão em leitura e Produção de texto oral


Prática de linguagem: Leitura/escuta e Oralidade


Habilidades da BNCC:

(EF12LP04) Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor ou já com certa autonomia, listas, agendas, calendários, avisos, convites, receitas, instruções de montagem (digitais ou impressos), dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto do texto e relacionando sua forma de organização à sua finalidade.


(EF12LP06) Planejar e produzir, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor, recados, avisos, convites, receitas, instruções de montagem, dentre outros gêneros do campo da vida cotidiana, que possam ser repassados oralmente por meio de ferramentas digitais, em áudio ou vídeo, considerando a situação comunicativa e o tema/assunto/finalidade do texto.


Orientações de Desenvolvimento:

1º) Professor apresente para os alunos o tema da aula de hoje “Trabalhando as emoções”.

2º) Converse com as crianças, de modo que cada uma delas possa falar um pouco sobre quando nos sentimos tristes, nervosos, ansiosos e bravos.

3º) O professor irá falar que hoje conheceremos uma história de um livro que foi distribuído pelo Itaú com o projeto leia para uma criança, que se chama “Pedro vira porco espinho”, de Janaina Tokitaka (escritora e ilustradora) que tem como personagem um menino que toda vez fica bravo se transforma em porco espinho.

4º) Propor que as crianças assistam ao vídeo (duração de 4’20’’) com a leitura desta história, pelo link https://bit.ly/3dEtPQZ. Prestem atenção que quando ele vira porco espinho as pessoas que estão ao seu lado ficam com expressão de tristeza.

5º) Após assistirem o vídeo é momento de questionar as crianças sobre os momentos da história. A) Sobre o sentimento que Pedro tem, quando algo lhe é negado ou quando algo que ele não gostou acontece. B) Isso é birra ou podemos chorar sempre que algo que não gostamos acontece? C) Não seria importante entender os motivos das coisas antes de fazermos birra ou chorar? D) Você já pensou como as pessoas se sentem quando você faz algo parecido com o que o Pedro da história faz?


6º) Propor que as crianças gravem pequenos vídeos falando sobre esta história e sobre suas experiências quando ficam bravas e como resolvem este problema.


7º) Sugestão para os pais. Vídeo Alike: https://bityli.com/2OIbq



FORMAÇÃO DE PROFESSORES:
 
Assista a palestra “Habilidades Socioemocionais: preparando os alunos para o mundo” realizada pela Profa. Dra. Valéria Batista, na Feira Educar Bett/2019, pelo Grupo UNIP-Objetivo: https://bit.ly/2WPUJOR
 

Fonte: Nova Escola


Elaborado por:


Profa. Valéria, doutora em Educação pela PUC-SP. Diretora Pedagógica na Apliqueducação onde cria e desenvolve jogos de alfabetização baseados em evidências de pesquisa por conta de sua longa e sólida experiência em sala de aula no Ensino Fundamental, incluindo o trabalho de com alunos da Educação Especial.



0 visualização

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

© 2019 por Apliqueducação.

CONTATO

WhatsApp: 11 99667 8051

E-mail: contato@apliqueducacao.com.br

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram