top of page
  • Foto do escritorJoseane Terto

Coordenação motora e escrita

Atualizado: 10 de abr. de 2023


Por: Profa. Ma. Joseane Terto Uema



A Neurociência relaciona a habilidade de escrita com a grafomotricidade, isto é, com um grupo de funções neurológicas e musculares que possibilitam os movimentos motores para a prática da escrita ou de outros registros gráficos.


Grafomotricidade tem origem do termo “grafo”, que em grego (grapheim) significa “escrita” e “motricidade”, do verbo latino (motor) movere, “mover, deslocar”.

A grafomotricidade tem como definição ser um conjunto das funções neurológicas e musculares que permitem os movimentos motores no ato da escrita.

A Educação Infantil pode e deve ser um campo exploratório para a atividade grafomotora, uma função complexa, que não ocorre isoladamente, mas depende do desenvolvimento: motor, cognitivo, afetivo e social.

É importante, destacar que o padrão de organização cerebral muda com o tempo e com a experiência (Fonseca, 1995).


O ato motor organizado e intencional, que é conhecido como praxia, desde a sua manifestação mais simples, como saltar sobre uma poça d’água até chegarmos a uma praxia de alta complexidade como a escrita.


A praxia global envolve a expressão motora intencional com a totalidade do corpo; já a praxia fina, relaciona a expressão de mãos e dedos. (Fonseca, 2008).

Para que as praxias globais ocorram é preciso garantir subsídios por meio de ações que usam a motricidade ampla (corpo inteiro) e as praxias finas precisam de um corpo inibido (controlado), para que as mãos e dedos trabalhem com precisão ao segurar, por exemplo, um lápis.



A escrita, a alfabetização e o movimento corporal


A criança só vai ser capaz de manter um corpo inteiro controlado, ou seja, com uma coordenação motora, após ter vivido experiências corporais amplas como: correr, pular, girar, arremessar, agarrar, entre outras.


A escrita é uma atividade práxica de alta complexidade, pois demanda um ato motor (movimento) voluntário, organizado e intencional, na integração de várias áreas cerebrais, obtendo como produto traços que compõem um sistema de códigos, como as letras e os números.


Os movimentos espontâneos auxiliam o cérebro infantil em um registro que os ajudará no processo de interiorização das habilidades para a escrita e que, depois, serão vivenciados na representação no papel.



Como desenvolver o movimento da escrita: 

Para desenvolver o movimento da escrita faça as letras ou números em diferentes suportes como:
1) no ar,
2) com bandeja de farinha de trigo;
3) com funil e farinha de trigo;
4) com massinha de modelar;
5) com barbante etc. 

Desse modo, é fundamental desde cedo oferecer diferentes instrumentos para grafar, e experimentar as potencialidades do corpo em diferentes superfícies, suportes, tamanhos e texturas como deve começar desde a educação infantil como:


1) rasgar diferentes gramaturas de papéis (começando com os mais moles), incluído jornais e revistas,

2) amassar com as mãos massinha de modelar, papéis, algodão, argila etc. 

3) pontilhar papéis com canetinha, giz de cera e superfícies, como uma placa de isopor e/ou cortiça com palitos de dente, de fósforo, de sorvete etc.


As brincadeiras são ótimas oportunidades para criar experiências corporais, afetivas e cognitivas e que permitem desenvolver a coordenação motora das crianças de modo lúdico e divertido!



Sugestão de brincadeiras


Terra e mar, de Moçambique


Habilidade BNCC


EI03CG02 - Demonstrar controle e adequação do uso de seu corpo em brincadeiras e jogos, escuta e reconto de histórias, atividades artísticas, entre outras possibilidades.


Objetivos:


Desenvolver:

  • Atenção auditiva,

  • Concentração,

  • Controle de ansiedade e

  • Motricidade ampla (pular e equilíbrio).


Regras da brincadeira:


1) Risque uma linha no chão e de um lado escreva terra e do outro mar.


2) Organize as crianças em uma fila e peça que prestem atenção nas palavras terra e mar da música: https://www.youtube.com/watch?v=JHOaHqNGKbg


3) Ao ouvirem a palavra mar pulam para o lado do mar. Ao ouvirem: terra, pulam para o lado da terra.


4) Quem pular para o lado errado (terra ou mar) vai saindo da brincadeira.



Telefone sem fio corporal


Habilidades BNCC


EI03CG01 - Criar com o corpo formas diversificadas de expressão de sentimentos, sensações e emoções, tanto nas situações do cotidiano quanto em brincadeiras, dança, teatro, música.


EI03CG05 - Coordenar suas habilidades manuais no atendimento adequado a seus interesses e necessidades em situações diversas.


EI03EF09 - Levantar hipóteses em relação à linguagem escrita, realizando registros de palavras e textos, por meio de escrita espontânea.


Objetivos:


Desenvolver:

  • Percepção tátil,

  • Praxia fina (mãos e dedos),

  • Estruturação espaço temporal.


Regra da brincadeira:


1) Em duplas, em pé ou sentados, posicionados um atrás do outro;


2) O participante que está posicionado atrás, deve desenhar ou escrever com a ponta dos dedos, nas costas do colega da frente sem verbalizar;


3) A criança da frente tenta descobrir qual a mensagem que foi escrita nas suas costas e dirá (fala) a outra criança o que compreendeu;


4) A cada rodada, troca-se de lugar ampliando a complexidade dos traços (uma sílaba, uma sequência numérica, uma palavra etc.);


5) Uma variação possível seria, ao invés de falar o que percebeu do traço feito nas costas, escrever ou traçar no papel.




Bom divertimento! E nos escreva contando como foi a brincadeira com a sua turma!


Elaborado por:




Professora Joseane Terto. Founder da Apliqueducação. Acredita que a Educação move e pode transformar o mundo e as pessoas. Fez mestrado na PUC-SP, cursa pós-graduação lato sensu em Computação Aplicada à Educação pela USP-São Carlos e é membro da Rede Nacional de Ciência para Educação (Rede CpE).











Leitura crítica e edição: Joseane Terto




608 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page