• Joseane Terto

Matemática e a brincadeira da Amarelinha


Há vários estudos a respeito da criança das áreas como Psicologia, Sociologia, Antropologia e outros conhecimentos que possibilitam entender melhor como elas aprendem e constroem conhecimentos, por meio destes saberes pode-se propiciar o ingresso dos pequenos no processo educacional de modo a consolidar novas aprendizagens em sua experiência cotidiana.



Ao articular propostas pedagógicas no âmbito da Educação infantil deve-se inserir a concepção que vincula educar e cuidar como processos indissociáveis possibilitando a ampliação do universo de experiências, dos conhecimentos e das habilidades na formação das crianças.


As Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil (DCNEI, Resolução CNE/CEB5/2009) 27, Artigo 9º, apontam as interações e a brincadeira como eixos estruturantes das práticas pedagógicas e assim, a escola deve se estruturar a fim de propiciar a aquisição de muitas aprendizagens e o desenvolvimento integral das crianças com a interação durante a brincadeira. 

O brincar é muito importante para a criança porque permite enfrentar desafios e problemas cotidianos e buscar soluções para as situações apresentadas a elas. Portanto, a brincadeira contribui para que os pequenos crie uma imagem de si mesma, de perceber o outro, de trabalhar a argumentação de situações coletivas, de enfrentar os medos e os desafios, além de superar os seus limites.



Na proposta do ensino da Matemática para a Educação Infantil na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) o professor deverá propiciar atividades para o desenvolvimento de ideias matemáticas relativas aos números, pensamento geométrico e algébrico, dos valores e medidas e das noções estatísticas.


Com as brincadeiras muitas dessas ideias matemáticas poderão ser desenvolvidas de modo lúdico e interativo, assegurando a presença dos direitos de aprendizagem: conviver, brincar, participar, explorar, expressar e conhecer-se.



Para isso, elaboramos uma sugestão de plano de aula com o uso da brincadeira Amarelinha. Para Katia Stocco Smole amarelinha é uma brincadeira que desenvolve noções espaciais e auxilia diretamente na organização do esquema corporal da criança.


Sabe-se que a noção espacial que se forma a partir da relação da criança com o espaço está na base da formação de aspectos importantes relacionados à localização espacial, coordenação motora e lateralidade e ao se orientar na amarelinha, deslocando-se, ora para um lado, ora para o outro, ora para frente, usando as mãos e os pés, pode desenvolver e utilizar sua inteligência corporal como resultado das interações realizadas por ela com seus recursos corporais e os elementos do meio onde brinca.



Pode-se dizer que a amarelinha, em relação ao ensino da Matemática, auxilia no desenvolvimento das noções de números, medidas e geometria, além da contagem, sequências numéricas, reconhecimento de algarismos, comparação de quantidades, avaliação e distância, avaliação de força, localização espacial, percepção espacial e discriminação visual são alguns conceitos e habilidades do pensamento matemático nesse jogo.


Plano de aula: A amarelinha e o ensino da matemática


Componente curricular: Matemática


Ano: Educação Infantil


Tempo sugerido: 50 minutos (duas aulas)


Competências:

Comunicação - utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.


Campo de atuação:

Vida cotidiana - refere-se à participação em situações de leitura e escrita em que o contexto são atividades vivenciadas no dia a dia de crianças nos ambientes doméstico e escolar).


Objeto do conhecimento:

  • Letramento matemático

  • Resolução de problemas


Habilidade(s) da BNCC:

(EI02ET04) Identificar relações espaciais (dentro e fora, em cima, embaixo, acima, abaixo, entre e do lado) e temporais (antes, durante e depois).


(EI03ET07) Relacionar números às suas respectivas quantidades e identificar o antes, o depois e o entre em uma sequência.


Orientações de Desenvolvimento:


1ª AULA


1º) O professor deve perguntar se os alunos conhecem a brincadeira da AMARELINHA.

2º) Perguntando como foi a brincadeira, onde aconteceu esta brincadeira, quando ocorreu e com quem eles brincaram. Organize uma forma dos alunos poderem compartilhar suas experiências, de modo que todos participem e não se estendam muito e o outro fique sem partilhar as suas experiências.

3º) O professor irá propor como será a atividade e como eles farão (desenhando a amarelinha em casa, no quintal ou com o uso de diferentes objetos que possam representar a amarelinha).

4º) Apresente as diferentes formas que o jogo da amarelinha tem. Crie um PowerPoint pois, é importante o aluno ter a experiência visual do que você fala.


5º) O professor passe o filme do AMINAZOO, episódio "Brincando de amarelinha”: https://bit.ly/36RA9T4.


Para que as crianças aprendam as regras da brincadeira. Também sugerimos este segundo vídeo para não ficar nenhuma dúvida: https://bit.ly/3dwXoEo

6º) Propor que as crianças façam a sua amarelinha e brinquem em casa.

7º) A partir do momento que as crianças já estão familiarizadas com o jogo solicitar que eles façam desenhos para compartilhar com seus amigos e tirar fotos do momento da brincadeira ou realizar pequenos vídeos para apresentar na 2ª aula.


2ª AULA

1º) Nessa aula o professor irá resgatar como foi à brincadeira, como jogaram. Conversar sobre como foi jogar a amarelinha, quais foram as dificuldades apresentadas, desde a montagem da brincadeira até o momento de jogar (uma roda de conversa on-line). O que foi fácil e o que foi difícil.


2º) Ressaltar os conteúdos matemáticos desenvolvidos na própria brincadeira: a) Ao jogar a pedrinha – mais longe, mais perto, com mais força ou com menos força; b) Por onde começamos a jogar? c) Qual o menor número da amarelinha, qual o maior número da amarelinha. d) Trabalhar a sequência numérica; e) O número que vem antes e o número que vem depois; f) Quantos números têm a amarelinha?

Enfim trabalhar problematizações matemáticas e propor uma atividade coletiva 3º) Propor uma atividade coletiva. Construir a regra do jogo.


Elaborado por:

Profa. Valéria, doutora em Educação pela PUC-SP. Diretora Pedagógica na Apliqueducação onde cria e desenvolve jogos de alfabetização baseados em evidências de pesquisa por conta de sua longa e sólida experiência em sala de aula no Ensino Fundamental, incluindo o trabalho de com alunos da Educação Especial.



1,555 visualizações

Assine nossa newsletter e fique por dentro!

© 2019 por Apliqueducação.

CONTATO

WhatsApp: 11 99667 8051

E-mail: contato@apliqueducacao.com.br

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram